Receba quinzenalmente notícias sobre informática, gestão, normas, tendências e eventos da área laboratorial.

O desafio de agregar valor à medicina diagnóstica

O desafio de agregar valor à medicina diagnóstica

Durante o seminário do SINDHOSP e Fleury sobre o impacto dos recursos diagnósticos na assistência à saúde, foi amplamente discutido o modelo assistencial e as responsabilidades dos players deste setor. Segundo Leandro Fonseca da Silva, diretor presidente da ANS, "o atual modelo assistencial de saúde estimula a produção de exames, e não o resultado em saúde. Além disso, possui um cuidado fragmentado da jornada do paciente, sem uma coordenação orientada à sua saúde". É evidente que os recursos diagnósticos são uma importante ferramenta na saúde, mas é necessário fazer bom uso deles, tanto a subutilização quanto a superutilização são onerosas. Contudo, segundo Claudia Cohn, presidente da ABRAMED, "há dois anos foi instituído o código de conduta dos associados, seguido por vários centros diagnósticos do Brasil, onde se comprometeram e se responsabilizaram a estabelecer, dentro de casa, as melhores práticas". Por fim, ficou evidente que é preciso que cada instituição encontre o seu papel na sustentabilidade do sistema, induza à um novo modelo assistencial que se comprometa com a gestão da saúde de forma integrada e que remunere diferenciadamente pelo resultado em saúde. Leia o artigo completo aqui.